Palestina de filme finalista do Oscar não pode voltar para casa

Uma jovem atriz palestina, protagonista de "Promessas" - o documentário do diretor israelense B. Z. Goldberg, um dos finalistas ao Oscar - está bloqueada na cidade norte-americana de San Francisco após ter ido à Califórnia em fins de março para participar da cerimônia de premiação da Academia de Hollywood. Sanabel ficou nos EUA porque o campo de refugiados de Deisheh, onde vive, está sitiado pelo exército israelense.Há quase três semanas a jovem e a amiga Kayan Al Saify estão hospedadas por uma família de amigos em Pacific Height. "Minha irmãzinha está em Deisheh. Quando falamos por telefone, ela me diz "Sanabel, estão dando tiros aqui, tenho medo. Volte para casa", relatou a jovem palestina ao jornal San Francisco Chronicle.Para a jovem, os EUA se revelaram um mito de duas caras: "Por um lado estou curiosa por conhecer esta terra; por outro, tenho medo do que está acontecendo em minha casa. Meu corpo está aqui, mas minha cabeça e meu coração estão na Palestina".Sanabel é uma das sete irmãzinhas israelenses e palestinas protagonistas de "Promessas" - documentário premiado no ano passado nos festivais de cinema de San Francisco (EUA), São Paulo e Vancouver (Canadá) antes de chegar a finalista do Oscar. Rodado entre 1995 e 1998, o filme analisa o conflito e as perspectivas de paz no Oriente Médio através dos olhos das crianças em Jerusalém.Falando diretamente à câmera e sem censura, Moishe, Mohamoud, Shlomo, Yarko, Daniel, Farah e Sanabel demonstram um notável conhecimento da dramática realidade política que os rodeia. "Ela particularmente me afetou", relatou o diretor Goldberg, que conheceu a jovem quando ela tinha 10 anos e dançava num grupo de bailado popular no campo de refugiados. "Era a única que não estava repleta de ódio, que dizia ´devemos estar abertos uns para os outros´", lembrou Goldberg.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.