AP Photo/Majdi Mohammed
AP Photo/Majdi Mohammed

Palestina entra para a Interpol e provoca protestos de Israel

Entrada na Interpol é uma nova vitória diplomática para a Autoridade Palestina, que adotou há alguns anos uma estratégia de reconhecimento nas instituições internacionais

O Estado de S.Paulo

27 Setembro 2017 | 12h12

PEQUIM   - A Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol) aprovou nesta quarta-feira a entrada do "Estado da Palestina" como membro da organização, apesar da oposição de Israel.

"O Estado da Palestina e as Ilhas Salomão são agora países membros", anunciou a Interpol no Twitter.

A organização, que celebra em Pequim a sua Assembleia-Geral, contará a partir de agora com 192 membros.

Para integrar a Interpol, os palestinos precisavam obter maioria de dois terços, objetivo que não haviam alcançado na assembleia de 2016, celebrada na ilha de Bali, na Indonésia.

A entrada na Interpol é uma nova vitória diplomática para a Autoridade Palestina, que adotou há alguns anos uma estratégia de reconhecimento nas instituições internacionais. A "Palestina" dispões de um estatuto de observador na ONU desde 2012 e posteriormente foi admitida no Tribunal Penal Internacional e na Unesco./ AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.