Palestino ataca pretensões de Sharon sobre territórios

A esperança do premier israelense, Ariel Sharon, de anexar as colônias judaicas da Cisjordânia e manter com Israel toda a cidade de Jerusalém é um obstáculo à retomada do processo de paz, disse o líder palestino e principal candidato à presidência da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas. Em um importante discurso feito ontem, Sharon disse que 2005 será um "ano de grande oportunidade" e que fará o máximo para garantir que os palestinos tenham uma eleição justa e tranqüila em janeiro.Mas o premier acrescentou que Israel pretende manter porções da Cisjordânia e toda a cidade de Jerusalém. Os palestinos reivindicam toda a Cisjordânia e Jerusalém Oriental como partes de seu futuro país.Em entrevista por telefone, Abbas classificou a fala de Sharon como "desastrosa", e disse que Israel deve obedecer o "roteiro da paz" internacional, que exige o estabelecimento de um Estado palestino em 2005. O roteiro está paralisado desde 2003, já que nenhuma das partes cumpriu as exigências iniciais do plano."Se Sharon põe essas condições na mesa e diz que quer negociar nessa base, então acho que ele fechou todas as portas para a paz", disse Abbas. O líder palestino também pediu que o presidente dos EUA, George W. Bush, recue de suas declarações de abril, quando apoiou o plano israelense de conservar partes da Cisjordânia e impedir o retorno dos refugiados palestinos a Israel.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.