Palestino é morto em povoado israelense

Um palestino que entrou numpovoado israelense de Maor atirando contra uma casa e lutandocontra seu ocupante foi morto nesta quinta-feira, enquanto trêsadolescentes palestinos mortos a tiros por soldados israelensesapós escalarem o muro de um assentamento judeu foram enterradosna Faixa de Gaza. Os adolescentes, de idades entre 14 e 15 anos, levavamuma faca e dois canivetes na ocasião e, segundo um parente,haviam falado de seu sonho de serem mortos após atacaremisraelenses. Aparentemente, eles agiram por conta própria, emilicianos disseram que não os haviam recrutado. Também em Gaza, tropas israelenses apoiadas porhelicópteros procuraram por suspeitos militantes em quatrocampos de refugiados, demolindo várias casas e se envolvendo empesados tiroteios, segundo o Exército. Um palestino e doissoldados de Israel ficaram feridos. O grupo israelense de direitos humanos B´tselem,enquanto isso, informou que Israel mantém atualmente detidosmais de 1.000 palestinos sem qualquer acusação formal contraeles - o maior número em 12 anos. Um ano atrás, 36 palestinosestavam sendo mantidos em poder de Israel sob a denominadadetenção administrativa, disse o B´tselem. O ataque contra o povoado israelense começou pouco antesda maia-noite de ontem. Um homem atirou contra a casa de umcasal, disse a polícia. Após o primeiro tiro, sua arma emperroue o atacante entrou na residência de um imigrante suíço, queatirou vários objetos contra o atacante, matando-o.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.