Thomas Hodel/Reuters
Thomas Hodel/Reuters

Palestino é preso pela polícia de Israel após erro do tradutor automático do Facebook

Operário publicou foto ao lado de uma escavadeira com a legenda 'bom dia' escrita em árabe, mas o sistema automatizado da rede social interpretou o texto como 'atacá-los' ou 'machucá-los' e disparou alerta policial; em nota, empresa pediu desculpa pelo caso

O Estado de S.Paulo

24 Outubro 2017 | 16h36
Atualizado 24 Outubro 2017 | 16h47

JERUSALÉM - Um trabalhador palestino foi preso por engano na semana passada pela polícia de Israel após as autoridades usarem o programa de tradução da rede social para analisar a legenda em árabe da foto publicada por ele em sua conta. O caso foi revelado no domingo pelo jornal Haaretz.

EUA pedem que eventual governo palestino reconheça Estado de Israel; Hamas vê ‘ingerência descarada’

O palestino, cuja identidade não foi revelada, postou uma imagem sua com uma escavadeira no canteiro de obras no assentamento de Beitar Ilit, na Cisjordânia, perto de Jerusalém. 

Na legenda, em árabe, ele escreveu "bom dia", mas o sistema de tradução automática do Facebook, que usa um algoritmo proprietário, interpretou o texto como "atacá-los" ao traduzir para hebraico ou "machucá-los", em inglês.

Especialistas em árabe explicaram ao jornal israelense que a transliteração para o inglês usada pelo Facebook não existe no idioma original da publicação, mas se parece com o verbo machucar - a confusão, no entanto, poderia ter sido evitada se um policial israelense com fluência no idioma tivesse validado a tradução antes da prisão, sugeriram.

O erro de tradução da rede social fez com que os distritos policiais na Judeia e em Samaria fosse notificados sobre a publicação do palestino. Outro fator que teria influenciado os policiais a acreditarem na legenda foi o fato de o homem aparecer ao lado de uma escavadeira, veículo que já foi utilizado por outros palestinos em ataques contra israelenses.

Eles suspeitaram que ele estaria ameaçando realizar um ataque do tipo e os policiais o prenderam preventivamente. Depois de ser interrogado por algumas horas, a polícia israelense percebeu seu medo e o liberou.

Ao Haaretz, os distritos policiais na Judeia e em Samaria admitiram o erro e confirmaram que ele foi causado por uma tradução incorreta. A polícia também afirmou que a transliteração correta para a legenda da foto era mesmo "bom dia". O palestino apagou a postagem de sua página na rede social.

Em nota enviada ao site Gizmodo, o Facebook se desculpou pelo episódio e disse que estava analisando o caso. "Infelizmente, nosso sistema de tradução cometeu um erro na semana passada ao interpretar incorretamente o que um indivíduo publicou", disse o site.

"Apesar de nossos tradutores estarem melhorando a cada dia, erros como este acontecem ocasionalmente e nós já tomamos todas as medidas para resolver essa questão especificamente. Pedimos desculpas a ele (o palestino preso) e a sua família pela erro e pelos problemas que ele causou."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.