Palestino pede à UE que não espere por democrata

O primeiro-ministro da Autoridade Palestina, Salam Fayyad, pediu ontem pela manhã, em Paris, que os EUA dividam com a União Européia a tarefa de intermediar o processo de paz entre israelenses e palestinos. Fayyad exortou a comunidade internacional a não esperar pela posse do democrata Barack Obama nem pelas eleições em Israel para impedir que mais colonos sejam assentados nos territórios ocupados. Na quinta-feira, o ministro das Relações Exteriores da França, Bernard Kouchner, declarou a disposição da UE de dividir a mediação do conflito. CONTATOSAs declarações foram feitas por Fayyad na etapa parisiense de seu giro, iniciado nos EUA. Na França, ele mantém contatos com líderes políticos para tentar mobilizá-los contra a ampliação dos assentamentos na Cisjordânia."O que vemos é a aceleração do processo de assentamento, mesmo após a Conferência de Annapolis", disse Fayyad.Questionado sobre se a eleição de Obama criaria uma atmosfera favorável, Fayyad evitou revelar expectativas e raras vezes pronunciou o nome do novo líder americano. "Não podemos esperar. A comunidade internacional precisa agir ou o princípio de dois Estados estará ameaçado pelos assentamentos."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.