Palestino preso registra candidatura a presidente, diz fonte

Seguidores do líder palestino Marwan Barghouti, preso em Israel, dizem que ele decidiu concorrer à presidência da Autoridade Nacional Palestina (ANP). A candidatura de Barghouti complica a situação do candidato oficial do Partido Fatah, Mahmoud Abbas. Barghouti é uma liderança forte entre os membros mais jovens do Fatah e é muito mais popular do que Abbas entre a população.Em semanas recentes, Barghouti declarou-se candidato e depois anunciou que, em vez de concorrer, apoiaria Abbas. No entanto, uma fonte que pediu para não ser identificada disse que seguidores de Barghouti pagaram a taxa de US$ 3.000 para registro de candidatura. Além disso, a mulher do líder, Fadwa, está com a documentação necessária para levar perante a Comissão Eleitoral Central de Ramallah, e as 5.000 assinaturas necessárias para lançar um candidato sem partido já teriam sido recolhidas. Nenhuma figura próxima a Barghouti quis confirmar que ele planeja concorrer à presidência na eleição de 9 de janeiro. O prazo final para apresentar candidatura termina à meia-noite de hoje. Barghouti tem 45 anos e cumpre cinco penas consecutivas de prisão perpétua, por participação em tiroteios que levaram à morte quatro israelenses e um grego. Ele nega envolvimento em atos de violência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.