Majdi Mohammed/AP
Majdi Mohammed/AP

Palestinos ainda decidem onde buscar reconhecimento na ONU

Autoridade Palestina não sabe se recorre ao Conselho de Segurança ou à Assembleia Geral

estadão.com.br

15 Setembro 2011 | 15h18

NOVA YORK - Autoridades palestinas disseram nesta quinta-feira, 15, que vão apresentar a proposta pelo reconhecimento de seu Estado na Organização das Nações Unidas (ONU) no próximo dia 23, mas uma fonte afirmou que as lideranças ainda não decidiram se vão recorrer à Assembleia Geral ou ao Conselho de Segurança do organismo internacional.

 

Veja também:

especialESPECIAL: As disputas territoriais no Oriente Médio

 

Riyad al-Maliki, ministro de Exteriores da Autoridade Palestina (AP), disse que o líder do órgão palestino, Mahmoud Abbas, entregará a proposta ao secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, logo depois de falar na Assembleia Geral. O chanceler disse também que eles estão abertos a sugestões.

 

Os comentários de Al-Maliki encerram as especulações sobre um receio entre os palestinos de enfrentar os Estados Unidos na ONU. Os americanos, aliados de Israel, já ameaçaram vetar o processo de reconhecimento. Washington considera que a decisão unilateral dos palestinos vai prejudicar as negociações de paz na região.

 

Mas Riyad Mansour, embaixador palestino na ONU, afirmou que a AP ainda não sabe a qual órgão recorrer - se à Assembleia Geral, onde conta com amplo apoio, mas necessita de muitos votos, ou ao Conselho de Segurança, onde deve enfrentar o veto americano.

 

"Não temos uma decisão final ainda sobre este primeiro passo. Uma é o Conselho, a outra é a Assembleia. Antes, devemos decidir isso. Uma fez que esteja decidido, estudaremos imediatamente os aspectos técnicos para saber como o pedido pode ser feito da maneira mais rápida possível", disse à agência de notícias AFP.

 

A iniciativa palestina é amplamente rejeitada por Israel, que afirma que a declaração unilateral do Estado palestino arruinaria a legitimidade do Estado judeu. Nesta quinta, o premiê israelense, Benjamin Netanyahu, confirmou que irá à Assembleia Geral da ONU. Ele deve discursar no mesmo dia em que Abbas apresentar a proposta pelo reconhecimento do Estado palestino.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.