Palestinos armados ocuparam escritório do Ministério da Educação

Um grupo de palestinos armados das Brigadas dos Mártires de Al-Aqsa, filiadas a Fatah, invadiu neste domingo o escritório do Ministério da Educação para exigir trabalho, segundo fontes da segurança palestina. Cerca de vinte militantes ocuparam o edifício, uma delegação do Ministério da Autoridade Nacional Palestina (ANP) com sede na cidade cisjordaniana de Ramala. Os agentes da Polícia palestina em Gaza, zona autônoma sob controle da ANP desde a retirada do Exército israelense, em setembro passado, não intervieram para expulsar os invasores. Episódios similares protagonizados por militantes armados da resistência contra a ocupação israelense, atualmente desocupados, ocorreram ultimamente também em Khan Yunes e Rafiah. "Esta é outra mostra da deterioração da segurança e da falta de ordem pública na Faixa de Gaza", disse um funcionário que preferiu se manter no anonimato. Militantes da "Brigadas" também protestaram ontem na Cidade de Gaza em frente aos escritórios da empresa de eletricidade, cujos diretores decidiram reduzir um percentual do salário de seus trabalhadores para enfrentar uma dívida de 750 milhões de "shekel" (cerca de US$ 180 milhões) com a Corporação de Eletricidade de Israel, que lhes vende esse serviço. A usina que proporciona eletricidade a 1,4 milhão de habitantes da Faixa de Gaza está na cidade de Ashkelon, um dos alvos preferidos pelos militantes palestinos que disparam seus foguetes Qassam desde o norte desta região.

Agencia Estado,

05 Março 2006 | 06h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.