Palestinos bombardeiam colônia israelense após assassinato

Radicais palestinos atacaram colônias de judeus no sul da Faixa de Gaza com fogo de morteiros, um dia depois do assassinato por Israel de um importante líder e criador de bombas do grupo Hamas. Dezenas de milhares de seguidores do Hamas reuniram-se para o funeral de Adnan al-Ghoul, um dos fundadores e segundo em comando da ala militar do movimento. Al-Ghoul era um dos palestinos mais procurados por Israel desde 1990. Após a morte de al-Ghoul num ataque aéreo israelense, cerca de 15 projéteis foram disparados contra o assentamento de Neve Dekalim e postos militares próximos, danificando quatro casas, mas sem causar baixas. Moradores informam projéteis caindo sobre dois outros assentamentos, mas sem conseqüência. Um palestino morreu e outro ficou ferido enquanto preparavam-se para disparar um morteiro contra Neve Dekalim, informam autoridades. Não seta claro se eles foram surpreendidos por militares ou se o morteiro explodiu prematuramente. Mais tarde, um foguete de fabricação caseira foi disparado contra outra colônia em Gaza. O foguete caiu no quintal de uma casa e não deixou vítimas.

Agencia Estado,

22 Outubro 2004 | 13h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.