Palestinos definem eleição e negociador renuncia

A liderança palestina anunciou ontem que pretende realizar eleições presidenciais e parlamentares em setembro, em uma aparente resposta às manifestações na Tunísia e no Egito.

NYT, O Estado de S.Paulo

13 de fevereiro de 2011 | 00h00

A decisão foi anunciada em Ramallah, na Cisjordânia, depois de uma reunião do comitê executivo da Organização de Libertação da Palestina.

No encontro, Saeb Erekat, principal negociador de paz com Israel, encaminhou seu pedido de demissão ao presidente palestino, Mahmoud Abbas, que o aceitou. Um subcomitê foi formado para procurar um sucessor e considerar uma reestruturação nas negociações com Israel.

O Hamas, que controla a Faixa de Gaza, rejeitou o plano de eleições. Alegou que Abbas não tem legitimidade para o pedido por estar no poder há mais tempo do que lhe permite seu mandato.

Os palestinos não votam desde 2006, quando o Hamas ganhou a maioria no Parlamento, o que provocou instabilidade no governo e uma breve guerra civil, no ano seguinte.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.