Palestinos fazem maior ataque desde a morte de Arafat

Militantes palestinos explodiram neste domingo um túnel sob uma base do Exército de Israel na fronteira da Faixa de Gaza com o Egito, matando quatro soldados israelenses e ferindo pelo menos dez, no maior ataque dos radicais desde a morte de Yasser Arafat, em 11 de novembro.Porta-vozes militares disseram que um soldado estava desaparecido, aparentemente soterrado. Segundo fontes palestinas, um militante foi morto num tiroteio, no qual também morreu um civil.Na operação, mais de uma tonelada de explosivos foi colocada no túnel, provocando o colapso de várias estruturas.Segundo o porta-voz do Exército de Israel, capitão Jacob Dallal, militantes também dispararam contra o terminal no posto de controle na fronteira com o Egito."Este foi um ataque muito grande, bem coordenado e planejado contra uma passagem internacional, usada por civis palestinos para entrar no Egito", disse Dallal.Aparentemente, a operação foi desfechada por militantes vindos da Fatah e do Hamas, conforme afirmou um militante que apenas disse chamar-se Abu Majad e "qualificou a explosão como vingança pelo assassinato de Arafat". Nos territórios palestinos ocupados, são fortes os rumores de que ele foi envenenado por Israel.Um dirigente do Hamas, falando sob anonimato, disse à Associated Press que um militante tentou seqüestrar um soldado ferido, mas o mataram porque ele resistiu.O governo de Israel destacou que o ataque põe em perigo as iniciativas de paz e exigiu uma ação da Autoridade Palestina para conter os grupos armados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.