GOH CHAI HIN / AFP
GOH CHAI HIN / AFP

Palestinos mudam fim do Ramadã por questão política

Data havia sido fixada para terça-feira pela Arábia Saudita, aliada dos EUA, que têm apoiado decisões israelenses

Redação, O Estado de S.Paulo

04 de junho de 2019 | 23h27

JERUSALÉM - Pela primeira vez em anos, os palestinos celebram nesta quarta-feira o Eid al-Fitr, a festividade que marca o fim do mês sagrado islâmico do Ramadã, um dia após a Arábia Saudita, decisão que provocou polêmica nos territórios palestinos.

"A terça-feira foi o último dia do Ramadã e esta quarta-feira será o primeiro dia do Eid al-Fitr, declarou Mohamed Hussein, o grão mufti de Jerusalém e dos territórios palestinos em uma gravação divulgada na segunda-feira à noite, após a Corte Suprema saudita fixar o fim do jejum do mês sagrado para terça-feira.

Os líderes religiosos usam a observação da Lua para determinar o início do Ramadã e a festividade de Eid al-Fitr, mas às vezes a decisão tem um viés político.

Este ano, o Irã, grande rival da Arábia Saudita, fixou o fim do Ramadã para esta quarta-feira.

"É a primeira vez desde a criação da Autoridade Palestina, em 1994, que os palestinos não seguem a data fixada pelo reino saudita", disse o xeque Ekrima Sabri, líder do Alto Conselho Islâmico e ex-grão mufti de Jerusalém.

A decisão surpreendeu os palestinos. Alguns a criticaram nas redes sociais ou a receberam com humor.

"Para evitar a divisão, proponho que jejuemos ao meio-dia amanhã", escreveu um palestino na segunda-feira à noite no Facebook.

A Arábia Saudita é aliada dos Estados Unidos, país com o qual os palestinos romperam os laços diplomáticos em razão do incondicional apoio de Washington à política israelense. Alguns veem na decisão do grão mufti uma crítica ao apoio saudita aos EUA. 

Arábia Saudita, Kuwait, Catar, Emirados Árabes Unidos, Afeganistão, Iraque e Nigéria iniciaram o Eid al-Fitr nesta terça-feira. As celebrações começaram com uma oração especial nas mesquitas ou em espaços abertos. Depois, as pessoas se reuniram para comer, ir a parques e festas.    

Jordânia, Egito, Marrocos, Irã, Omã, Síria, Líbia, Malásia, Indonésia e Tailândia também celebrarão o Eid al-Fitr na quarta-feira. / AFP

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.