Palestinos não chegam a acordo sobre trégua

Em um revés para os esforços de paz no Oriente Médio, grupos armados palestinos não conseguiram superar suas diferenças e oferecer uma trégua total a Israel durante negociações encerradas ontem no Cairo, Egito. Entretanto, o ministro das Relações Exteriores da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Nabil Shaath, insistiu que, "no geral, existe predisposição para uma trégua".Ainda de acordo com ele, o primeiro-ministro da ANP, Ahmed Korei, entrará em contato com os líderes israelenses para pedir-lhes a implementação de concessões recíprocas e a contenção das ações militares.Ao retornar do Cairo, Korei disse que as negociações foram "sérias e construtivas". Apesar do impasse na negociação, ele comentou que as diversas facções envolvidas estão em busca de formas de "aliviar o sofrimento do nosso povo".Israel reagiu à ausência de uma proposta clara de trégua dizendo que a "intransigência dos militantes representa um grande perigo para o governo de Korei" e advertiu que as forças israelenses adotarão as "medidas necessárias" se forem confrontadas com a ameaça de novas ações suicidas.Em Ramallah, ativistas palestinos protestaram contra as negociações do Cairo. Os manifestantes queimaram uma maquete representando um assentamento judaico e manifestaram apoio às Brigadas dos Mártires de Al-Aqsa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.