Palestinos pedem mediação dos EUA para salvar roteiro da paz

Funcionários palestinos pediram neste sábado a mediação dos EUA para obter um novo cessar-fogo entre os grupos militantes palestinos e Israel, em substituição à trégua rompida nesta semana por uma onda de violência na região. Em meio a essa onda, tropas israelenses atiraram balas de borracha contra jovens e adultos palestinos que desafiaram o toque de recolher atirando pedras contra as forças de Israel, ferindo pelo menos 16 deles, disseram funcionários de um hospital local. Muitos manifestantes sofreram ferimentos leves, mas dois deles receberam disparos de fogo nas pernas e um nas mãos. A maioria dos feridos tinha mais de 20 anos, e o mais novo tinha 11 anos.Em Ramallah, os funcionários da Autoridade Palestina disseram que, desta vez, querem que Israel faça parte desta nova trégua, que substituiria o cessar-fogo unilateral anunciado pelos grupos radicais. Os palestinos querem que Israel interrompa sua campanha de "assassinatos seletivos" de líderes do Hamas e da Jihad Islâmica."Queremos uma hudna (trégua) entre a Autoridade Palestina e Israel, mas que Israel se comprometa tanto quanto nós", disse o chanceler palestino, Nabil Shaath, que, junto a outros membros do gabinete, pediu que os EUA "salvem a trégua e enviem à região especialistas e diplomatas".Onda de violênciaA nova onda de violência começou terça-feira, depois que um suicida palestino matou 20 pessoas ao detonar explosivos dentro de um ônibus em Jerusalém. Israel respondeu matando um líder político do Hamas, que, com outros grupos, anunciou o fim da trégua.Um alto funcionário do Hamas, Osama Hamdan, disse hoje que seu grupo está pronto para discutir uma nova trégua, apesar do assassinato esta semana de Ismail Abu Shanab. Hamdam, líder do Hamas no Líbano, disse que a liderança estudará qualquer passo político apresentado, mas não tomará nenhuma posição antes de saber todos os detalhes.O líder do Hamas na Faixa de Gaza, Abdel Aziz Rantisi, anunciou hoje que o grupo formou uma nova liderança clandestina para o caso de Israel assassinar os atuais líderes do movimento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.