Palestinos recebem doces e bebidas para celebrar o Eid ul-Fitr

As autoridades israelenses aceleraram a entrada na Faixa de Gaza de bebidas e doces, porocasião da festa muçulmana do Eid ul-Fitr, que começa nesta segunda-feira em função do encerramento do mês de jejum do Ramadã.Por outro lado, Alex Volcof, um israelense de 28 anos, espera desde sexta-feira passada para poder entrar com seu caminhão no terminal de Sufa, entre Israel e a Faixa de Gaza, para deixar os sacos de arroz que transporta, enquanto contempla, incrédulo, aentrada dos caminhões que carregam doces.Na manhã deste domingo, começaram a passar todo tipo de carga, mas no fechamento pela noite "foram dadas ordens que só passassem os doces", explica Volcof. A entrada em massa de doces na Faixa de Gaza, onde vivem, em condições desesperadoras 1,4 milhão de palestinos, contrasta com a falta nesse território de produtos básicos, como o arroz, a farinha e o óleo para cozinhar.As autoridades israelenses, que controlam tudo o que entra e sai pelas três passagens de mercadorias, regula estritamente a entrada de bens de necessidade para os habitantes desse território de 360 quilômetros quadrados.Além disso, desde a retirada israelense de Gaza, há mais de um ano, as passagens fronteiriças se transformaram em alvo para as facções armadas palestinas, já que são o único ponto de possível atrito entre palestinos e israelenses, o que também atrapalha seuFuncionamento.O Exército israelense impede igualmente a entrada de mercadorias na região por navio ou avião. A passagem de Sufa, no sul, é complementar à de Karni, que no domingo se encontrava fechada pelo Exército israelense, que alegava havia recebido informação sobre um possível ataque.Ao contrário de Karni, por onde as mercadorias entram e saem, Sufa é usada unicamente para a entrada de produtos. Trata-se de um terminal com pouca infra-estrutura, na qual oscaminhões deixam suas mercadorias em um descampado, sendo que em seguida os palestinos carregam tudo com seus veículos para o território de Gaza.A terceira passagem de mercadorias que abastece Gaza é a de Kerem Shalom, por onde entra especialmente a ajuda humanitária procedente do Egito. Segundo o coronel Nir Pris, diretor de escritório de coordenação e enlace, nas últimas duas semanas passaram centenas de toneladas de produtos de primeira necessidade, mas para os palestinos, nestesmomentos de festa, o que é de primeira necessidade são os doces elaborados no Egito e os brinquedos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.