Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Palestinos receberão US$ 7,4 bi de ajuda

Reunião de doadores internacionais em Paris supera expectativas

AP E REUTERS, O Estadao de S.Paulo

18 de dezembro de 2007 | 00h00

Doadores internacionais prometeram ontem ajuda de US$ 7,4 bilhões ao governo palestino, durante reunião, em Paris, de 68 países e cerca de 20 organizações. A quantia superou as expectativas para o encontro, uma vez que o governo do presidente palestino, Mahmud Abbas, havia pedido US$ 5,6 bilhões para o período de 2008-2010. "Os verdadeiros vencedores são os palestinos", comemorou o chanceler francês, Bernard Kouchner. O dinheiro será usado para impulsionar a economia palestina, abalada pelo longo conflito com Israel e pelo embargo imposto no ano passado, por vários países, sobre a Faixa de Gaza, após o território passar a ser controlado pelo grupo radical Hamas. Durante a conferência, os participantes pediram que Israel diminua as restrições de locomoção na Faixa de Gaza e na Cisjordânia, que também prejudicam o desenvolvimento econômico palestino.A maior doação foi feita pela União Européia (UE), que prometeu US$ 640 milhões. Os EUA disseram que ajudarão os palestinos com US$ 555 milhões - a quantia, no entanto, inclui US$ 400 milhões que já haviam sido prometidos mas que não foram aprovados pelo Congresso americano. O terceiro maior doador foi a França, que enviará ajuda monetária de US$ 300 milhões. Os palestinos têm o maior índice per capita de ajuda econômica externa. Ainda ontem, aviões israelenses atacaram a Faixa de Gaza, matando cinco membros da Jihad Islâmica, entre eles um dos principais comandantes do grupo radical, Majed al-Harazeen, e um fabricante de foguetes que a organização dispara contra Israel, Karim al-Dahdouh. Militantes da Jihad Islâmica saíram às ruas e prometeram vingança.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.