Palestinos renovam trégua e querem estendê-la à Cisjordânia

Facções palestinas armadas renovaram seu comprometimento com uma trégua na Faixa de Gaza nesta quinta-feira, 26, mas disseram que as salvas de foguetes vindos dessa região podem voltar se Israel não suspender suas operações militares na Cisjordânia ocupada. A mensagem foi entregue a Israel por um mediador egípcio, que tem tentado evitar um confronto maior após o braço armado do Hamas lançar foguetes contra Israel e declarar o fim da trégua na terça-feira, segundo palestinos familiarizados com as negociações. O enviado, o major-general Burham Hammad, "informou os israelenses do novo compromisso das facções e, ao mesmo tempo, enfatizou que essas facções exigem que a calma seja recíproca e simultânea, cobrindo Gaza e a Cisjordânia", disse uma fonte. O primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, e o moderado presidente palestino, Mahmoud Abbas, que divide o poder com o Hamas, chegaram a um acordo para a trégua em novembro, mas o lançamento de foguetes tem ocorrido esporadicamente. Israel já expressou no passado seu interesse de estender a trégua para a Cisjordânia, mas somente se as ameaças dos militantes cessarem. As autoridades israelenses não estavam imediatamente disponíveis para comentar o assunto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.