Palestinos votam maciçamente em eleição municipal

Milhares de eleitores lotaram as seções de votação em cidades e vilarejos espalhados pela Cisjordânia, demonstrando entusiasmo para participar do primeiro processo de eleições municipais em quase 30 anos. As urnas deram aos palestinos de 26 pequenas comunidades um gosto de democracia antes do pleito de 9 de janeiro, onde será escolhido o sucessor de Yasser Arafat. A votação de hoje também é a primeira disputa direta entre o Partido Fatah e o grupo radical Hamas.No entanto, muitos eleitores disseram ignorar as distinções partidárias, votando com base nos problemas locais e lealdades tribais e familiares. O premier Ahmed Korei, que votou no subúrbio de Abu Dis, em Jerusalém, referiu-se à eleição como "o primeiro passo rumo a um Estado palestino". Nenhuma grande cidade teve eleição hoje. Centenas de municipalidades só terão votações no próximo ano.Autoridades eleitorais disseram-se desnorteadas com o comparecimento maciço, de mais de 90% dos 150.000 palestinos alistados para votar. Alguns eleitores tiveram de esperar horas, às vezes em condições caóticas, antes de chegar às urnas.O pleito de hoje deverá renovar prefeituras e câmaras de vereadores, cujos membros vinham sendo nomeados nas últimas décadas - primeiro por Israel, depois pela Autoridade Palestina. Temendo um desempenho forte por parte do Hamas, Yasser Arafat vinha adiando as eleições. Ele finalmente concordou em permitir a votação pouco antes de morrer.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.