Panamá dá asilo para 19 cubanos detidos nas Bahamas

O governo do Panamá informou que concedeu asilo por razões humanitárias para 19 imigrantes cubanos que estão detidos nas Bahamas.

AE, Agência Estado

12 de agosto de 2013 | 04h00

A declaração feita nesta domingo pelo Ministério de Relações Exteriores de Panamá alega que a decisão foi tomada pelo presidente Ricardo Martinelli. Segundo o comunicado, o Panamá é um país que historicamente oferece asilo por razões humanitárias.

O ministério não especificou quem eram os cubanos que receberam asilo. O governo também não deu detalhes sobre as condições dos requerentes. Contudo, a declaração fez alusão às críticas de grupos de direitos humanos sobre o tratamento aos cubanos detidos nas Bahamas depois de serem parados por suspeitas de tentarem imigrar ilegalmente para os Estados Unidos.

Ativistas na Flórida alegam que os presos cubanos nas Bahamas foram espancados pelos guardas e não receberam água e cuidados médicos adequados. Além disso, eles teriam sido impedidos de apresentar pedidos de asilo. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
PANAMÁCUBAASILO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.