Panamá diz que leva a sério qualquer ameaça ao Canal

O Panamá "leva muito a sério" as ameaças ao Canal, não por causa do seu voto no Conselho de Segurança da ONU para impor sanções ao Irã, e sim por "responsabilidade", afirmou a Chancelaria panamenha na segunda-feira, 26.Num comunicado do Ministério das Relações Exteriores, o primeiro vice-presidente e chanceler panamenho, Samuel Lewis Navarro, comentou a medida da ONU sobre o Irã e disse que "responder com uma ameaça a uma resolução das Nações Unidas promovida por unanimidade por todos os países-membros não contribui em absolutamente nada para a paz".Ele acrescentou que o Panamá leva a sério as ameaças."O Panamá assume sempre a sua responsabilidade, com muita seriedade. O mundo sabe que é assim desde que o país assumiu o controle absoluto do Canal", disse o vice-presidente e chefe da diplomacia panamenha.Lewis Navarro explicou que o Panamá atua de maneira responsável no Conselho de Segurança da ONU, do qual é membro não-permanente no período 2007-2008, e continua trabalhando em busca de medidas que promovam a paz no mundo.O Conselho da ONU aprovou no domingo,25, por unanimidade, nova resolução sobre o Irã que impõe mais sanções. Em resposta, o Governo iraniano anunciou a suspensão parcial de sua colaboração com a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.