Panda ressuscita após 54 horas em coma na China

Urso caiu de uma árvore em uma reserva no centro do país, segundo especialistas ele passou ao coma mais longo que espécie já sofreu

Efe

22 de setembro de 2010 | 03h45

PEQUIM - Um panda que ficou gravemente ferido após cair de uma árvore em uma reserva do centro da China se recuperou após 54 horas em coma, informou nesta quarta-feira, 22, a imprensa oficial chinesa.

O panda Pai Pai, de dois anos e criado na Reserva de Ursos Panda de Chengdu, caiu de uma altura de quatro metros na quinta-feira passada e entrou em coma, com um ritmo cardíaco de 30 pulsações por minuto (o normal neste animal é um ritmo entre 80 e 220 pulsações).

Os veterinários injetaram vitaminas e nutrientes no organismo do animal para reanimá-lo, mas o estado de saúde de Pai Pai piorou. Com isso, traumatologistas e neurologistas de um hospital da cidade foram convidados a ajudar no tratamento.

Finalmente, o urso começou a movimentar suas extremidades lentamente no domingo, após 54 horas de massagens e tratamentos para tentar que recuperasse a consciência.

Segundo os especialistas, este é o panda que sobreviveu ao coma mais longo, assim como o que mais recebeu injeções intravenosas.

Pai Pai voltou à reserva nesta terça-feira, embora os veterinários considerem que levará cerca de duas semanas até estar totalmente recuperado.

Calcula-se que há cerca de 1.600 pandas em liberdade, enquanto outros 300 vivem em centros de criação e zoológicos da China e de outros países.

Tudo o que sabemos sobre:
China, panda, horas, coma

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.