Edmar Barros/AP
Edmar Barros/AP

Pandemia acelerou em todo o mundo nesta semana

Região da América Latina teve maior crescimento no número de novos casos

Redação, O Estado de S.Paulo

16 de janeiro de 2021 | 07h00

A pandemia de coronavírus se acelerou consideravelmente na maioria das regiões do mundo nos últimos sete dias: essas são as mudanças mais notáveis da semana, segundo um balanço da Agência France-Presse.

Um indicador importante é que o número de casos diagnosticados não reflete mais do que uma fração do número real de infecções e que as comparações entre os países devem ser feitas com cautela, pois as políticas de teste variam de país para país. 

Maior aceleração na América Latina

A pandemia se acelerou nesta semana no mundo, com 724,7 mil novos casos registrados por dia (+ 10% em relação à semana anterior), um recorde, segundo balanço da Agência France-Presse realizado na quinta-feira, 14. 

A maioria das regiões do mundo experimentou uma aceleração: + 26% na América Latina / Caribe, + 18% no Oriente Médio, + 16% na África, + 10% na Ásia, + 9% nos Estados Unidos / Canadá e + 4% na Europa. 

Nesta semana, a região dos Estados Unidos / Canadá ultrapassou a Europa, com 256, 9 mil contaminações diárias em comparação com 251, 3 mil. 

Essas duas regiões concentram 70% das infecções registradas esta semana no mundo. 

O vírus praticamente não circula na Oceania (27 casos por dia, -1%).

Principais acelerações

A Zâmbia é o país onde a epidemia mais se acelera (+ 139%, 1.200 casos novos por dia), entre as nações que registraram mais de mil casos diários na semana passada. 

Ela é seguida por Espanha (+ 94%, 26.700), Peru (+ 90%, 3.100), Japão (+ 57%, 6.300) e Filipinas (+ 56%, 1.800). 

Maior diminuição de casos

A maior diminuição na contaminação foi observada na Dinamarca (-41%, 1.200 novos casos por dia), à frente da Lituânia (-29%, 1.300), Turquia (-21%, 9.800), Egito (-21%, 1.000) e Suíça (-19%, 2.600). 

Maior número de contaminações

Os Estados Unidos são de longe o país que registrou o maior número de novas infecções nesta semana, com 249, 2 mil novos casos diários (+ 9%), à frente do Reino Unido (53 mil, -7%) e do Brasil (51.800, + 27%) . 

Em proporção à população, com exceção dos microestados, a Irlanda é o país com o maior número de casos nesta semana (717 por 100 mil habitantes), seguida pela República Tcheca (670) e Israel (658). 

Embora nos últimos meses a grande maioria dos países com taxa de incidência superior a 200 fossem europeus, cada vez mais países de outras áreas estão se juntando a eles, como nesta semana a Colômbia, os Emirados Árabes Unidos e a África do Sul. 

Mortes

Os Estados Unidos registraram o maior número de mortes na semana passada (uma média de 3.353 por dia), seguidos pelo Reino Unido (1.072), México (984), Brasil (942), Alemanha (896) e África do Sul (578).

Balanço geral

A pandemia causou oficialmente 2 milhões de mortes no mundo, de acordo com dados da Universidade Johns Hopkins.

O número de vítimas em todo o mundo é geralmente subestimado. /AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.