Andy Wong/AP
Andy Wong/AP

Pandemia da covid: o que foi flexibilizado e o que continua proibido em 16 cidades do mundo

Contrastes em diversos países produziram uma colcha de retalhos de regulamentações

Redação, O Estado de S.Paulo

11 de novembro de 2020 | 05h00

Os casos de coronavírus estão novamente aumentando em partes da Europa e os toques de recolher voltaram em algumas cidades. Mas em outros lugares, como Hong Kong, a pandemia passa por uma fase relativamente estável. Os contrastes em todo o mundo produziram uma colcha de retalhos de regulamentações e restrições de fronteiras. Os correspondentes e colaboradores do jornal The Washington Post mostraram o que acontece em 16 cidades:

Pequim

Em Pequim, na China, não há mais toque de recolher. Restaurantes e escolas estão abertos, mas habitantes e turistas precisam usar máscaras. Policiais fazem controle das medidas, mas não há multa para quem desafie as recomendações.

Berlim

Em meio à segunda onda que ameaça a Europa, a capital da Alemanha endureceu medidas de combate à pandemia. Não há toque de recolher, mas máscaras são exigidas, há controle policial e multas em vigor. Restaurantes e escolas estão abertos.

Dubai

Em Dubai, a cidade mais populosa dos Emirados Árabes Unidos, quase tudo funciona normalmente. Escolas estão abertas, restaurantes e cafeterias também. Não há toque de recolher, mas o uso da máscara é obrigatório e a polícia monitora o cumprimento das medidas.

Hong Kong

Em Hong Kong, máscaras são obrigatórias e não há toque de recolher. Há controle policial das medidas de restrição e quem descumpre as regras está sujeito à multas. Escolas e restaurantes estão liberados.

Londres

Em Londres, no Reino Unido, restaurantes e escolas estão abertos e não há controle policial nem toque de recolher. Máscaras, no entanto, são exigidas, e há multa para quem desrespeitar as regras.

Madri

A capital da Espanha, Madri, reabriu escolas e restaurantes, mas impôs um novo toque de recolher e exigiu o uso de máscaras. Há policiamento das medidas.

Cidade do México

Na Cidade do México, máscaras são obrigatórias. Não há toque de recolher, mas as escolas ainda estão fechadas. Restaurantes estão abertos.

Moscou

Escolas permanecem fechadas em Moscou, capital da Rússia, embora os habitantes já possam comer fora de casa. As máscaras são exigidas, e há possibilidade de multa para quem derespeitar as medidas.

Nairóbi

Em Nairóbi, capital do Quênia, as escolas também permanecem fechadas. O uso de máscaras é obrigatório e há toque de recolher. É possível comer em restaurantes.

Nova Délhi

Sem toque de recolher, Nova Délhi, na Índia, tem escolas fechadas e restaurantes abertos. Os habitantes precisam usar máscara e há policiamento.

Paris

As escolas já reabriram em Paris, na França. Habitantes e turistas podem frequentar restaurantes, mas devem observar o uso de máscaras. Um toque de recolher está em vigor.

Rio de Janeiro

No Rio de Janeiro, escolas fechadas a restaurantes abertos. Uso da máscara é obrigatório, mas não há previsão de multa nem toque de recolher.

Roma

Roma, na Itália, permanece com escolas fechadas e exigência de máscras. Restaurantes voltaram a funcionar, mas há toque de recolher em vigor.

Seul

Em Seul, capital da Coreia do Sul, as escolas estão fechadas. Uso da máscara é necessário e há possibilidade de multas. Não há toque de recolher e restaurantes estão abertos.

Tóquio

Em Tóquio, no Japão, nenhuma restrição está em vigor. Escolas e restaurantes estão abertos, não há obrigatoriedade de uso de máscara nem toque de recolher. 

Toronto

Toronto, no Canadá, tem escolas abertas e restaurantes fechados. Não há toque de recolher e o uso de máscaras é obrigatório. /WP

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.