Panetta alerta para perigo de ataques virtuais

O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Leon Panetta, afirmou na noite de quinta-feira (horário de Washington) que o país deve preparar-se para um "significante aumento de ameaças virtuais" e alertou que os EUA perseguirão agressivamente os perpetradores, no que especialista consideram ter sido uma advertência velada para o Irã.

AE, Agência Estado

12 de outubro de 2012 | 09h42

Os ataques contra bancos e empresas dos EUA e seus aliados demonstram a necessidade de uma postura militar mais agressiva para defender as redes norte-americanas e retaliar os grupos ou governos que empregam os hackers, disse Panetta para empresários reunidos em Nova York.

Ele comparou a atual situação com aquela que antecedeu o 11 de setembro: "Este é um momento pré-11/09. Os inimigos estão tramando". "Nós não estávamos prontos (na época). E sofremos consideravelmente por aquela falta de atenção. Não podemos deixar isso acontecer de novo."

Em seu discurso, o secretário de Defesa ligou o ataque contra a petrolífera estatal da Arábia Saudita, a Aramco, ao governo iraniano. Em agosto, o vírus Shamoon espalhou-se pela rede da companhia e infectou mais de 30 mil computadores. As informações são da Associated Press e Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAataques virtuaisPanetta

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.