Panetta visita o Egito e fala sobre democracia no país

O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Leon Panetta, disse nesta terça-feira que o novo presidente do Egito e o chefe militar do país asseguraram que promoverão a democracia completa no país. "Está claro que o Egito, após a revolução, está comprometido em estabelecer um governo democrático", disse Panetta aos jornalistas após reuniões no Cairo com o presidente Mohammed Morsi e o marechal de campo Mohammed Hussein Tantawi.

AE, Agência Estado

31 de julho de 2012 | 14h17

Trata-se do primeiro encontro de Panetta com Morsi, o candidato da Irmandade Muçulmana que assumiu a presidência em junho. Sobre Tantawi, ele declarou que sua "liderança, eu acredito, tem sido muito importante na supervisão de eleições pacíficas, livres e justas" no Egito, destacando que está satisfeito com o comprometimento de Tantawi com um governo civil.

Panetta afirmou que os dois líderes disseram a ele que manterão a cooperação com os Estados Unidos na luta contra a rede terrorista Al-Qaeda. O chefe da Defesa norte-americana chegou ao Cairo nesta terça-feira buscando garantias de que o país vai continuar a ser um parceiro militar, num momento de intenso tumulto político no Oriente Médio e crescente preocupações sobre as ambições nucleares do Irã.

A viagem de Panetta ocorre logo após a viagem da secretária de Estado Hillary Clinton ao Egito. Ela foi a primeira integrante do governo de Barack Obama a se reunir com Morsi desde sua eleição.

Nesta terça-feira, Panetta destacou o apoio norte-americano à conclusão da transição para um governo democrático e ao interesse de Morsi na manutenção das relações militares entre Estados Unidos e Egito.

Após as reuniões no Egito, Panetta foi para Israel, onde vai se encontrar com o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, com o presidente Shimon Peres e o ministro da Defesa Ehud Barak.

A possibilidade de um ataque militar israelense a instalações nucleares iranianas devem ser os principais assuntos dos encontros, mas Panetta também pretende discutir o progresso israelense na construção de seu sistema de defesa aéreo, conhecido como "Domo de Ferro", projetado para derrubar foguetes de curto alcance e bombas de artilharia. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EgitoEUAPanettaIsrael

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.