Papa aceita renúncia de arcebispo argentino

O papa João Paulo II aceitou nesta terça-feira que um arcebispo argentino deixe seu cargo na alta hierarquia católica após ter sido acusado de abusar sexualmente de vários seminaristas. O arcebispo Edgardo Storni, de 66 anos, de Santa Fe de la Vera Cruz, é um dos prelados de mais alto cargo já envolvidos no escândalo de abusos sexuais que sacudiu a Igreja Católica este ano."A renúncia não significa de modo algum culpa de minha parte, nem significa que eu tenha aceitado as acusações. Deus é meu juiz", disse Storni, que é arcebispo desde 1984. O livro de Olga Wornat "Nuestra Santa Madre" afirma que o Vaticano investigou Storni em 1994 por possíveis atos de abuso sexual mas encerrou as investigações por considerar as provas insuficientes.O sucessor de Storni ainda não foi designado. A renúncia de Storni ocorre após os recentes escândalos sexuais que afetam a Igreja Católica nos EUA, Irlanda, Polônia e outros países.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.