Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Papa atrai 150 mil croatas sob sol forte

Sob um sol escaldante, com temperaturas que alcançaram os 38ºC, o papa João Paulo II pediu hoje a reconciliação entre todos os povos dos Bálcãs, em missa celebrada diante de uma multidão de mais de 150 mil pessoas em Osijek, uma das regiões mais afetadas da Croácia durante a guerra de independência, no início dos anos 90. Por causa do forte calor, duas pessoas morreram durante a missa."Após os tempos duros de guerra, que deixaram nos habitantes desta região feridas profundas, o compromisso para a reconciliação, a solidariedade e a justiça social exigem a coragem de indivíduos movidos pela fé e pelo amor fraternal", disse o papa.Assistiram à missa representantes da Igreja Ortodoxa sérvia, cujas relações com o Vaticano sofreram um esfriamento a partir de 1992, quando a Santa Sé reconheceu a independência da Croácia. Também estiveram presentes representantes do Judaísmo e do Islã. João Paulo II pediu que as religiões trabalhem juntas para promover a paz mundial.O pontífice também visitou a catedral de Djakovo. O porta-voz do Vaticano, Joaquin Navarro Valls, disse que o papa está bem de saúde e superando de forma excelente o forte calor no país.Um homem de 33 anos morreu por causa do sol forte durante a missa do papa em Osijek. Ele sofreu um ataque cardíaco. No caminho para a cerimônia, uma mulher também passou mal e acabou falecendo.Segundo a agência de notícias Hina, os serviços de emergência tiveram de atender muitas pessoas que passaram mal durante a missa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.