Papa beatifica freira e elogia mulheres na Croácia

No mesmo dia em que beatificou a freira Marija Petkovic, a primeira mulher croata a ser declarada beata, o papa João Paulo II elogiou as mulheres por sua "sensibilidade, generosidade e força" ao se dirigir a milhares de peregrinos que foram saudá-lo no porto de Dubrovnik, nesta sexta-feira.A beatificação da madre - passo prévio à canonização - foi assistida por cerca de 60 mil fiéis, que suportaram o sol forte para aclamar o papa no antigo centro turístico à beira-mar, devastado pelos ataques sérvios durante a guerra de 1991. Embora com voz firme, o pontífice demonstrou cansaço em alguns momentos da cerimônia em honra de Petkovic."A figura da beata Marija Propetoga Isusa (Maria de Jesus Crucificado) Petkovic me lembra todas as mulheres da Croácia, esposas e mães, aquelas cujas vidas foram mudadas para sempre pelo sofrimento de terem perdido um membro da família na guerra cruel dos anos 90", disse o papa.Marija foi a fundadora da Congregação Filhas da Misericórdia, entidade que se espalhou pelos países hispânicos da América do Sul, onde viveu por 12 anos. Segundo o Vaticano, foi uma mulher que dedicou a vida aos pobres e marginalizados, "os irmãos escolhidos pelo Senhor", como gostava de chamá-los. Ela nasceu em 1892, na ilha croata de Korcula. Após a Primeira Guerra Mundial, decidiu enclausurar-se para rezar pela humanidade. A madre morreu em Roma, em 1966, já com fama de santidade. Seu processo de beatificação começou em 1988, após o resgate de um submarino peruano, considerado um milagre.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.