Papa Bento XVI demite bispo eslovaco

O papa Bento XVI demitiu um bispo eslovaco de 52 anos por aparente má gestão de sua diocese, numa rara demonstração de autoridade do pontífice.

AE, Agência Estado

02 de julho de 2012 | 15h48

Normalmente, bispos sobre os quais pesam acusações, seja por lapsos morais ou falhas de administração, são persuadidos pelo Vaticano a renunciar, mas o papa tem se mostrado cada vez mais disposto a remover bispos que se recusam a deixar o cargo.

No ano passado, o bispo William Morris de Toowoomba, Austrália, foi demitido por Bispo XVI depois de defender a ordenação de mulheres e homens casados.

Nesta segunda-feira, o Vaticano comunicou o afastamento do bispo Robert Bezak de Trnava, Eslováquia, sem explicar o motivo, mas reportagens na Itália atribuem a demissão a problemas de gestão.

De um modo geral, os bispos apresentam sua renúncia ao completar 75 anos, a idade usual de aposentadoria. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Vaticanobispodemissão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.