Papa, Bush e Castro entre os candidatos ao Nobel da Paz

Do papa João Paulo II ao presidente cubano, Fidel Castro, passando por seu colega americano, George W. Bush, são vários os nomes que circulam em Oslo como prováveis vencedores do Prêmio Nobel da Paz, que será anunciado amanhã pelo Comitê Norueguês.Neste ano, 156 candidaturas foram apresentadas - 117 pessoase 39 organizações. Entre os favoritos, segundo os rumores, alémdo papa e de Fidel, está a Cruz Vermelha Internacional.Jan Egeland, ex-diplomata que atualmente dirige a Cruz Vermelha norueguesa, declarou ao jornal Aftenposten que umprêmio seria "um grande estímulo e um reconhecimento dotrabalho realizado constantemente pelos trabalhadores da CruzVermelha nos conflitos em todo o mundo".Entre os principais candidatos figuram o presidente do Afeganistão, Hamid Karzai, o astro do rock Bono, que liderou uma campanha mundial para o cancelamento da dívida externa dos países pobres, o ex-prefeito de Nova York Rudolf Giuliano, por seu reconhecido trabalho de liderança durante os ataquesterroristas de 11 de setembro, o fundador da seita chinesa FalunGong, Lo Hongzhi, e os ex-presidentes americanos Jimmy Carter e Bill Clinton.O presidente Bush foi apresentado como candidato pelo Partido do Progresso norueguês, de extrema-direita, por sua luta contrao terrorismo. Fidel, por sua vez, foi indicado pelo Partido Liberal da Noruega, de esquerda, por sua contribuição em favor dos países em via de desenvolvimento.O prêmio deste ano será de cerca de US$ 1 milhão, e será entregue em 1º de dezembro, data do aniversário de nascimento de Alfred Nobel.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.