Papa canoniza cinco novos santos espanhóis

Uma enorme multidão, em forma de cruz, se reuniu ao redor do papa João Paulo II neste domingo, durante a proclamação de cinco novos santos. O papa exortou os espanhóis a imitar os canonizados. Uma congregação estimada em um milhão de pessoas se espalhou por quatro bulevares que se encontram na Plaza de Colón, onde um altar branco foi erigido para a missa.Foram canonizados dois padres e três freiras, todos figuras do século 20, honrados por seu trabalho com os pobres. Imagens gigantescas dos cinco foram penduradas de um prédio de escritórios. ?Nós os inscrevemos no livro dos santos, e estabelecemos que, em toda a Igreja, devem ser honrados com devoção entre os santos?, disse o papa, em espanhol, exortando o povo da Espanha a se manter fiel a suas raízes cristãs.Um dos padres canonizados, Pedro Poveda, foi morto em 1936, no início da Guerra Civil Espanhola. A Igreja diz que 4.184 clérigos foram mortos pelos Republicanos, que acusavam a instituição de apoiar as forças fascistas do general Francisco Franco.Os outros quatro novos santos são Angela de la Cruz, fundadora das Irmãs da Companhia da Cruz; Genovena Torres, fundadora das Irmãs do Sagrado Coração dos Santos Anjos; Maravillas de Jesus, que fundou conventos das Carmelitas Descalças; e Jose Maria Rubio, um jesuíta. A missa deste domingo elevou a 469 o número de santos canonizados por João Paulo II, ao longo de seus quase 25 anos de reinado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.