L'Osservatore Romano/Pool Photo via AP
L'Osservatore Romano/Pool Photo via AP

Papa canoniza franciscano espanhol Junípero Serra

Durante a cerimônia, Francisco destacou que o frade missionário franciscano 'buscou defender a dignidade da comunidade nativa, protegendo-a de muitos que a tinham abusado'

O Estado de S. Paulo

23 Setembro 2015 | 19h13

WASHINGTON - O papa Francisco proclamou nesta quarta-feira, 23, como novo santo da Igreja Católica o franciscano espanhol Junípero Serra, frade do século 18, fundador das primeiras missões da Califórnia, durante cerimônia em Washington. 

O pontífice pronunciou em latim a fórmula de canonização e pediu que seja incluído nos livros dos santos da Igreja Católica no início de um ato no Santuário Nacional da Imaculada Conceição da capital americana.

"Em homenagem à Santíssima Trindade, pela exaltação da fé católica e o aumento da vida cristã, com a autoridade de nosso Senhor Jesus Cristo e dos santos apóstolos Pedro e Paulo, após ter refletido largamente e invocado a ajuda divina e escutando o parecer de muitos de nossos irmãos bispos, declaramos santo Junípero Serra", declarou Francisco.

O ato formal começou com o pedido ao papa por parte do cardeal americano Donald William Wuerl para que o pontífice proclamasse a santidade de Junípero Serra, beatificado por João Paulo II em 28 de setembro de 1988.

Posteriormente, foi realizada a leitura da biografia de Serra e em seguida se pronunciou a litania dos Santos, a oração na qual se pede a intercessão de todos os santos.

Durante a cerimônia, Francisco destacou que o frade missionário franciscano "buscou defender a dignidade da comunidade nativa, protegendo-a de muitos que a tinham abusado".

"Soube deixar sua terra, seus costumes, se encorajou a abrir caminhos, soube sair ao encontro de tantos aprendendo a respeitar seus costumes e peculiaridades", acrescentou o papa em sua homilia em espanhol.

Serra foi o fundador do sistema de missões na Califórnia, filósofo e teólogo, e sua beatificação em 1988 causou controvérsia já que, nas missões que fundou, converteu milhares de índios, alguns de cujos descendentes lhe acusam de crueldade.

Nasceu na cidade de Petra, ao oeste de Mallorca, em 24 de novembro de 1713 e morreu em Monterrey, no estado da Califórnia, em 28 de agosto de 1784. / EFE


Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.