Papa, cansado, reaparece para a audiência ao ar livre

O papa João Paulo II, que completará 82 anos em maio, apareceu hoje extremamente cansado para a audiência geral das quartas-feiras, mas conseguiu subir sem ajuda os cinco degraus que o conduzem da esplanada da Basílica de São Pedro até a cadeira da qual dirigiu a palavra aos cerca de 15.000 fiéis concentrados na praça. Foi o primeiro encontro ao ar livre do pontífice após o cancelamento de uma série de compromissos agendados devido a um problema em seu joelho direito provocado pela artrose. O cansaço do chefe da Igreja Católica é acompanhado com preocupação às vésperas das cerimônias da Semana Santa, que exigirão de Karol Wojtyla um grande esforço e a dedicação de um longo tempo. João Paulo II chegou à Praça de São Pedro a bordo do papamóvel, que se deteve para o pontífice saudar uma criança. O jipe subiu os degraus que conduzem à esplanada e em seguida, com evidente esforço, o papa desceu do automóvel, subiu outros degraus e dirigiu-se à cadeira apoiado em seu bastão e tendo ao lado seu secretário, monsenhor Stanislaw Dziwisz. O problema no joelho direito é o mais recente dos que afligem Wojtyla. Entre eles, o mal de Parkinson, a artrose e as seqüelas da colocação de uma prótese no fêmur em 1993. Além disso, o papa foi vítima de um atentado na Praça de São Pedro em maio de 1981 perpetrado pelo turco Ali Agca. A precária saúde do papa suscita com freqüência especulações a respeito de sua capacidade de permanecer no cargo. João Paulo II tem desmentido seguidamente hipótese sobre sua possível renúncia, mas tem sido obrigado a reduzir consideravelmente suas viagens. Apesar de tudo, Wojtyla confirmou na semana passada sua viagem à Polônia, seu país natal, em agosto. Mas seus colaboradores não excluem o cancelamento das viagens previstas ao México e Guatemala em fins de julho, após uma viagem ao Canadá para a Jornada Mundial da Juventude organizada em Toronto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.