Papa celebra missa para um milhão em Angola

No sábado, duas pessoas morreram pisoteadas antes de discurso de Bento 16.

BBC Brasil, BBC

22 de março de 2009 | 07h27

Cerca de um milhão de angolanos se reuniram neste domingo para a missa ao ar livre que está sendo celebrada pelo papa Bento 16 em Cimangola, nos subúrbios de Luanda.

A missa é o último grande evento do giro de sete dias do papa pela região.

Bento 16 deverá prestar tributo às vítimas da confusão que ocorreu antes do discurso dele em um estádio de futebol em Luanda, no sábado.

Há relatos de que duas pessoas morreram e várias ficaram feridas.

Um porta-voz do Vaticano, Frederico Lombardi, disse que o papa está "muito triste" com o que aconteceu.

Segundo a correspondente da BBC em Luanda, Loiuse Redvers, a segurança foi reforçada para o evento deste domingo.

Enormes multidões se reuniram para ver o papa durante sua visita a Angola, onde 55% da população é católica.

No sábado, o papa fez um apelo para que os católicos angolanos encorajem as pessoas que "vivem com medo de espíritos" a se unirem à Igreja.

Ele disse que os católicos devem falar aos que acreditam em bruxaria e espíritos.

Grupos de defesa dos direitos humanos dizem que crianças sofrem abusos em Angola após serem acusadas de estarem possuídas por espíritos.

No início de sai viagem, que também incluiu Camarões, Bento 16 atacou a corrupção que, segundo analistas, é muito comum na Angola, país rico em petróleo.

O papa também falou contra os horrores da guerra civil que assolou o país após a independência, em 1975.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
papabento 16angolaluandacimangola

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.