Alessandra Tarantino/ AP Photo
Alessandra Tarantino/ AP Photo

Papa condena ataque à igreja no Egito e apela para fim do terror

'Que o Senhor converta os corações das pessoas que semeiam terror', disse ao final da Missa de Domingo de Ramos

O Estado de S.Paulo

09 Abril 2017 | 08h11

VATICANO - O papa Francisco, que planeja visitar o Egito este mês, condenou o ataque que matou ao menos 25 pessoas e deixou mais de 60 feridos em uma igreja,  na cidade egípcia de Tanta, situada a 120 quilômetros ao norte do Cairo. 

"Rezo pelos mortos e as vítimas. Que o Senhor converta os corações das pessoas que semeiam terror, violência e a morte e até mesmo os corações de quem produz e trafica armas", disse o Papa ao final da missa de Domingo de Ramos diante de dezenas de milhares de pessoas na Praça de São Pedro.

O pontífice também expressou as "mais profundas condolências" a todos os egípcios e ao líder da Igreja Copta, que deve ser um de seus anfitriões na viagem de 28 a 29 de abril. As observações sobre o ataque foram feitas depois de ele lembrar as vítimas do ataque de Estocolmo na sexta-feira.

As celebrações do Domingo de Ramos na Praça de São Pedro foram realizadas sob forte esquema de segurança, com ruas em torno da praça bloqueadas para tráfego e revistas dos fiéis que entravam no local.

Em sua homilia, o Papa lembrou o sofrimento no mundo de hoje, citando aqueles que "sofrem com trabalho escravo, tragédias familiares, doenças... Eles sofrem com guerras e terrorismo, de interesses armados e prontos para atacar". Depois de sua tradicional bênção de domingo, o Papa circulou pela praça no papamóvel para cumprimentar os fiéis. / REUTERS/ AP

Mais conteúdo sobre:
Papa Francisco Vaticano Egito

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.