Papa condena "beco sem saída" na Terra Santa

O papa João Paulo II expressou seu pesar pelo aumento da violência entre israelenses e palestinos e condenou os que seguem para ?um beco sem saída? de violência na Terra Santa. O papa se preparava para seguir em peregrinação à cidade italiana de Assis, para onde convocou líderes cristãos e de outras religiões para unir-se e rezar pela paz mundial. ?Mas outra vez, e com muito pesar, vejo-me obrigado a recordar a situação dramática na Terra Santa, onde os reiterados ataques e represálias semeiam sangue e morte todos os dias?, afirmou João Paulo II em sua costumeira mensagem dominical da janela de seu gabinete sobre a Praça de São Pedro. ?Esta lógica perversa não leva a nenhuma saída, e é doloroso constatar como os protagonistas do conflito entraram em um beco sem saída?, acrescentou o sumo pontífice. ?Não posso deixar de fazer um convite sincero aos líderes das partes em conflito, para que ponham fim aos enfrentamentos, e à comunidade internacional, para que não os abandonem?, disse o papa. ?É urgente encontrarmos juntos os meios capazes de pôr em movimento outra vez a dinâmica da paz, a fim de permitir que os israelenses e palestinos pensem em seu futuro.?

Agencia Estado,

20 Janeiro 2002 | 10h12

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.