Papa condena consumismo no Natal

O papa João Paulo II condenou neste domingo a "mentalidade consumista" que modifica o sentido dos presentes, assim como as mensagens publicitárias que acabam impondo uma "falsa imagem" do Natal. O pontífice afirmou que o verdadeiro significado dos presentes é o do dom de Cristo à humanidade e, por isso mesmo, sugeriu aos fiéis que festejem essas datas da cristandade com "gestos de solidariedade e de acolhida" aos menos afortunados. "A simplicidade do presépio contrasta com a imagem do Natal que é insistentemente apresentada pelos anúncios publicitários", disse o papa hoje em seu sermão na hora do Angelus. Nesse contexto, destacou o risco de dar ao aniversário do nascimento de Cristo um sentido oposto ao que realmente tem, que é o de trocar presentes com amigos e parentes. Este costume se compreende, explicou o papa, "a partir do fato de que o próprio Jesus é o dom de Deus para a humanidade". "Portanto, nossos dons nesta ocasião devem ser reflexo e expressão" deste fato, tais como as solidariedade para com o pobres e necessitados, concluiu.

Agencia Estado,

22 Dezembro 2002 | 15h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.