Papa condena "lógica da morte" em mensagem de Páscoa

O papa João Paulo II condenou hoje o terrorismo e cobrou empenho dos líderes mundiais para resolver os conflitos no Iraque, Oriente Médio e África. "Que a cultura da vida e amor derrote a lógica da morte", disse o pontífice, em sua mensagem de Páscoa, na Basília de São Pedro, no Vaticano.João Paulo emitiu sua mensagem na tradicional benção "Urbi et Orbi" (À Cidade e ao Mundo, em latim). O pontífice lembrou que este ano a Páscoa, celebração da ressurreição de Cristo, caiu no mesmo dia dos calendários das igrejas católica e ortodoxa e acrescentou esperar que ambas possam sempre festejá-la juntas.Falando forte e claro, João Paulo convocou os fiéis a confrontarem os males do mundo de hoje. "Que (a humanidade) ache força para enfrentar o desumano fenômeno do terrorismo, que infelizmente cresce", disse. "Que os líderes mundiais sustentem seus esforços para resolver satisfatoriamente os conflitos que causam derramamento de sangue em certas regiões da África, Iraque e Terra Santa."O pontífice de 83 anos tem freqüentemente usado sua mensagem de Páscoa para fazer uma reflexão sobre guerra, pobreza e terrorismo - e a deste ano pareceu especialmente motivada pelo recrudescimento dos conflitos no Iraque, onde só nesta semana morreram mais de 500 pessoas. "Ajude-nos a trabalhar incessantemente pelo mundo mais justo e unido que o Senhor inaugurou com Sua ressurreição", disse. Ao final, abençoou os fiéis em 62 línguas, incluindo aramaico, hebraico e hindi.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.