Papa condena terrorismo no Oriente Médio e critica Israel

O papa João Paulo II condenou, hoje, os recentes atentados no Iraque, Turquia e Jerusalém e criticou Israel por construir um muro divisório nos territórios palestinos.Em sua mensagem dominical aos fiéis, na Praça de São Pedro, João Paulo II disse que o muro de segurança é considerado por muitos um novo obstáculo à paz no Oriente Médio.?Na realidade, a Terra Santa não precisa de muros e sim de pontes?, disse o pontífice, da janela de seu gabinete que dá para a praça.João Paulo convocou os líderes das partes em conflito para ?mostrarem o valor de reatar o diálogo e de negociar, abrindo assim um caminho para um Oriente Médio reconciliado na justiça e na paz?.O papa condenou os atentados terroristas recentes na região, assim como os do Iraque e da Turquia. ?Mais uma vez, nestes dias, o terrorismo cometeu suas ações malignas, particularmente no Iraque e na Turquia?, disse João Paulo II.E acrescentou que reza pelas famílias das vítimas, assim como por aqueles que cuidam dos feridos, e pediu que o respeito pela vida prevaleça sobre a violência e o ódio.Embora freqüentemente João Paulo condene o terrorismo, assim como a violência propagada pela intolerância religiosa, já havia vários meses desde a última vez que dedicou uma grande parte de sua mensagem aos conflitos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.