Papa convoca orações pelo fim do conflito no Oriente Médio

O Papa Bento XVI convocou para domingo, 23 de julho, um dia de orações e penitências para o fim "imediato" do confronto entre israelenses e libaneses, informou nesta quinta-feira o Vaticano.O Pontífice afirmou que o Líbano tem direito ao "respeito a sua integridade como país", que os palestinos têm direito de "uma pátria livre e soberana" e Israel de "viver em paz em seu Estado".Em um comunicado divulgado "devido ao agravamento da situação no Oriente Médio", o Vaticano informou que Bento XVI "continua muito preocupado" com o destino dos povos afetados."Por isso, convoca para domingo, 23 de julho, um dia especial de preces e penitências, pedindo aos pastores e fiéis de todas as igrejas, assim todos os cristãos do mundo, a implorar a Deus o dom precioso da paz", afirmou o Vaticano.De forma "particular", o Papa quer que as preces se elevem a Deus "para que pare imediatamente" o fogo entre as partes, "sejam criados corredores humanitários para levar ajuda às povoações que sofrem, e comecem negociações razoáveis e responsáveis para acabar com as situações de injustiça existentes nessa região"."Neste doloroso momento, Sua Santidade faz uma chamada às organizações de caridade para que ajudem todas as povoações afetadas por este impiedoso conflito", ressaltou o Vaticano.Bento XVI expressou várias vezes nos últimos dias sua preocupação com a situação no Oriente Médio, e insistiu na necessidade de abandonar as armas e voltar às negociações, único caminho - diz - que leva à paz que as partes desejam.O comunicado desta quinta-feira acontece poucas horas depois de o deputado libanês Saad Hariri - filho do ex-primeiro-ministro assassinado Rafik Hariri - se reunir no Vaticano com o secretário de Estado, o cardeal Angelo Sodano, ao qual pediu ajuda para um cessar-fogo em seu país após os ataques de Israel.Há dois dias, o primeiro-ministro libanês, Fouad Siniora, manteve uma longa conversa por telefone com o cardeal Sodano, segundo fontes diplomáticas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.