Papa critica "caricaturas" de família

O papa João Paulo IIcondenou neste domingo as "caricaturas" de família na sociedadeatual, referindo-se aos casais que moram juntos e não são casados. Ele ratificou suas críticas às formas de convivência"inautênticas" e baseadas em fórmulas "egoístas". O pontífice, aparentemente bem disposto, referiu-se aoIV Encontro Mundial das Famílias que se encerra hoje em Manila,nas Filipinas, e reiterou aos fiéis presentes à Praça de SãoPedro que "o futuro da sociedade passa pela família". "Trata-se - observou - de uma afirmação mais do queatual. Mas, de que família se trata?". "Não certamente",destacou, "da inautêntica, baseada em egoísmos individuais. Aexperiência demonstra que tal "caricatura" da família não temfuturo e não pode dar futuro a nenhuma sociedade". Ao contrário, explicou João Paulo, "a família é umaboa notícia a medida em que recebe e adota a perene vocaçãoque Deus lhe atribuiu desde o início da humanidade. Este projetode vida original é também compartilhado por tantos cônjugesnão-cristãos". E concluiu: "a família aparece assim, em nossos dias,como o caminho privilegiado do diálogo entre as diversasreligiões e culturas e uma via de reconciliação e de paz".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.