Papa denuncia violência "cruel e sem sentido" em Bali

O papa João Paulo II condenou hoje, numa mensagem de condolências às vítimas do atentado ocorrido em Bali, a violência "cruel e sem sentido" do ataque, que matou pelo menos 187 pessoas. Num telegrama enviado ao núncio apostólico em Jacarta, João Paulo II se disse "profundamente chocado" pelo atentado de sábado numa discoteca da cidade de Kuta, na ilha indonésia do Bali. "Uma violência tão cruel e pouco justificada não permite a construção de uma sociedade mais justa e deve ser condenada por todos os que aspiram a um mundo de paz, construído com base no respeito por todas as vidas humanas", acrescenta o papa na mensagem.Na carta, João Paulo II pede ao núncio apostólico em Jacarta que transmita às autoridades religiosas e civis indonésias as suas condolências.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.