Papa deve se desculpar por casos de abusos na Igreja

O papa Bento XVI deve emitir um mea-culpa pela forma como a Igreja Católica tratou os casos de abuso sexual cometidos por sacerdotes. Bento XVI deve se pronunciar durante uma reunião mundial de clérigos em junho, informou o cardeal William Levada, funcionário do Vaticano apontado para tratar dos casos de abuso.

AE-AP, Agência Estado

28 de abril de 2010 | 18h13

Levada também disse que o papa pretende manter a política norte-americana para tratar dos abusos como modelo para os bispos de todo o mundo.

O cardeal, que é prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, fez os comentários durante uma entrevista transmitida na noite de ontem na emissora norte-americana PBS, sua primeira entrevista desde que o escândalo teve início.

"Trata-se de uma grande crise. Eu acho que ninguém deveria tentar diminuí-la", disse Levada. Ele reconheceu que o Vaticano foi pego de surpresa, embora estivesse ciente da extensão dos casos nos Estados Unidos e na Irlanda, e culpou uma "certa inclinação da mídia" pelo fato de a história ser mantida em destaque.

Tudo o que sabemos sobre:
IgrejaBento XVIabusospadresescândalo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.