Papa discute o casamento de padres

O papa Bento 16 discute nesta quinta-feira com seus principais conselheiros no Vaticano os diversos casos de padres que desejam se casar e continuar em exercício. Embora não seja esperada uma mudança na lei do celibato, o papa vai discutir um dos assuntos que mais causam polêmica internamente na Igreja. Calcula-se que, em anos recentes, cerca de 70 mil padres abandonaram a batina para se casar, 20 mil deles apenas nos Estados Unidos. O Vaticano estima que existam 400 mil padres católicos em todo o mundo. A média de idade dos padres no mundo é superior aos 60 anos e, em muitos países, o número de novos padres não é suficiente para substituir os atuais. Encontro Acredita-se que a obrigatoriedade do celibato seja um dos maiores problemas para o recrutamento de novos sacerdotes. Bento 16 vai discutir em particular o caso do antigo chefe da Igreja Católica de Zâmbia, o arcebispo Emmanuel Milingo, excomungado no mês passado por tentar ordenar quatro padres americanos casados. Milingo é casado e, mesmo após concordar em se separar de sua esposa, ele voltou a coabitar com ela. O arcebispo excomungado fundou uma organização chamada Married Priests Now (Padres Casados Agora, em tradução livre) e espera realizar um encontro com mais de mil padres casados em Nova York no próximo mês. Este é um desafio que o papa não pode ignorar.

Agencia Estado,

16 Novembro 2006 | 12h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.