Papa diz aceitar uso de preservativo 'em certos casos'

O papa Bento XVI disse que o uso de preservativos é aceitável "em certos casos", principalmente "para reduzir o risco de infecção por HIV". A afirmação consta de livro que será lançado nesta terça-feira, aparentemente abrandando sua firme oposição contra o contraceptivo. Em uma série de entrevistas publicadas na Alemanha, sua terra natal, o papa de 83 anos foi questionado se "a Igreja Católica não é fundamentalmente contra o uso de preservativos". O papa respondeu que a "Igreja não vê o preservativo como uma solução real e moral mas, em certos casos, onde a intenção é reduzir o risco de infecção, ele pode ser utilizado como um primeiro passo para outro, mais sexualmente humano", disse o papa. O novo volume, cujo título é "Luz do Mundo: o Papa, a Igreja e os Sinais dos Tempos", é baseado em 20 horas de entrevistas conduzidas pelo jornalista alemão, Peter Seewald. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.