Papa diz que armas nucleares são ameaça

O Papa Bento XVI disse que o 65º aniversário do ataque a Hiroshima e Nagasaki deve servir como uma advertência sobre a contínua ameaça das armas nucleares e a necessidade de eliminá-las. Os comentários foram feitos durante a apresentação do novo embaixador japonês na Santa Sé, Hidekazu Yamaguchi.

AE, Agência Estado

27 de novembro de 2010 | 14h15

Segundo Bento XVI, a existência de armas nucleares no mundo é uma fonte de tensão e desconfiança entre os países. Ele disse que a cada ano que passa o "horror" das bombas atômicas da Segunda Guerra Mundial fica mais forte. O papa não mencionou nenhum país especificamente, mas elogiou o Japão por servir de exemplo ao sempre procurar encontrar soluções pacíficas e políticas para os conflitos. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Papaarmas nuclearesHiroshima

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.