Papa diz que famílias não devem se deixar levar pelo hedonismo

O Papa Bento 16 reiterou neste domingo que o casamento cristão é para sempre, pediu aos cônjuges que fiquem "abertos à vida" e ressaltou que a sociedade atual precisa de famílias que não se deixem levar pelo hedonismo e pelo relativismo.Bento 16 fez estas manifestações diante de milhares de pessoas reunidas na praça de São Pedro para a reza do Ângelus, durante a qual fez uma análise do sentido do casamento cristão e do pensamento de Jesus.O Bispo de Roma lembrou que o Deuteronômio citava a lei mosaica que permitia a um marido repudiar a mulher, mas que Jesus ensinou que a "verdade" sobre o casamento se remonta ao "começo da criação", quando Deu criou o "homem e a mulher", e que, "por isso, o homem deixará seu pai e sua mãe e os dois serão uma só carne".Bento 16 acrescentou que Jesus ensinou que "como já não são dois, mas uma só carne, o homem não separe os que Deus uniu"."Penso em todos os casamentos cristãos e os exorto a manterem-se fiéis em todas as estações da vida, na alegria e na dor, na saúde e na doença, como prometeram no rito sacramental", disse o Papa, que animou os fiéis a construírem "uma família aberta à vida e capaz de enfrentar unida os muitos e complexos desafios do tempo atual".O Papa assegurou que a sociedade atual precisa do testemunho de casamentos como esses. "É preciso que as famílias não se deixem levar pelas modernas correntes culturais inspiradas no hedonismo e no relativismo, e que estejam dispostas a realizar com generosa dedicação sua missão na Igreja e na sociedade", acrescentou o Pontífice.O Bispo de Roma pediu que os cristãos rezem para que as famílias possam manter diariamente o compromisso adquirido no dia do casamento, "especialmente aquelas que estão em dificuldade".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.