AP Photo|Alessandra Tarantino
AP Photo|Alessandra Tarantino

Papa diz que fechamento das fronteiras favorece tráfico de pessoas

Em audiência semanal na Praça de São Pedro, no Vaticano, pontífice diz que humanidade tem 'uma história de migrações' e pede que todos acolham e ajudem os refugiados

O Estado de S. Paulo

26 de outubro de 2016 | 16h45

CIDADE DO VATICANO - O papa Francisco afirmou nesta quarta-feira, 26, que construir muros ou fechar as fronteiras só favorece o tráfico de pessoas, em uma nova chamada para lembrar o dever de todos de acolher os imigrantes, durante a audiência geral realizada na Praça de São Pedro, no Vaticano.

Francisco dedicou sua catequese da audiência geral a uma das obras de misericórdia e convidou durante o Jubileu: acolher o estrangeiro. Ele disse que "a história da humanidade é uma história de migrações, e que não existe um povo que não tenha conhecido este fenômeno", e também deu o exemplo de Abraão, Moisés e "Jesus, Maria e José, que tiveram que fugir em razão da ameaça de Herodes".

"O compromisso dos cristãos é urgente. Todos nós temos o dever de acolher o irmão que foge da guerra, fome ou violência e somos chamados para levar até eles o abraço e misericórdia de Deus", pediu.

Para o pontífice, o contexto da crise econômica está favorecendo "comportamentos de fechamento e não acolhimento". Ele também lembrou que "em várias partes do mundo surgem muros e barreiras" e acrescentou que "a construção de muros pode fazer mais barulho que a ação calada dos que ajudam e assistem aos emigrantes e refugiados, mas se fechar não é a solução e só favorece o tráfico de criminosos". "A única resposta é a da solidariedade", destacou. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.