Max Rossi/Reuters
Max Rossi/Reuters

Papa elogia acordo entre as duas Coreias e pede sequência do diálogo

Ditador norte-coreano, Kim Jong-un, também deve se reunir com presidente norte-americano, Donald Trump, em três ou quatro semanas

O Estado de S.Paulo

29 Abril 2018 | 08h39

CIDADE DO VATICANO - O papa Francisco elogiou neste domingo, 29, o acordo firmado entre Coreia do Sul e Coreia do Norte depois da histórica cúpula da última sexta-feira, 27, e pediu que os dois governos sigam colaborando pelo bem de seus povos e do mundo.

O pontífice comemorou o "resultado positivo" do "valente" acordo em mensagem aos fiéis que se reuniram neste domingo na Praça de São Pedro.

"Acompanho com orações o resultado positivo da cúpula intercoreana da sexta-feira e o valente compromisso assumido pelos líderes das duas partes para promover um processo de diálogo sincero por uma península coreana livre de armas nucleares", disse o papa, sendo aplaudido pelos fiéis no Vaticano.

+++ Ditador norte-coreano pode manter arsenal nuclear com supercomputador

+++ Reunião entre Coreias foi 'histórica', diz nota do Itamaraty

"Rezo ao Senhor para que a esperança de um futuro de paz e maior amizade fraternal não seja decepcionada e para que a colaboração possa prosseguir dando frutos do bem para o amado povo coreano e para o mundo inteiro", completou Francisco.

Na última sexta-feira, o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, e o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, protagonizaram uma cúpula histórica e discutiram a possibilidade de um acordo para a completa desnuclearização da península. /EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.